Moçambique: Governo prevê investimento recorde em 2007

16 November 2007

Maputo, Moçambique, 16 Nov – O governo de Moçambique deverá aprovar até ao final do ano propostas de investimento avaliadas em mais de 7,3 mil milhões de dólares, de acordo com dados divulgados quinta-feira em Maputo pelo Centro de Promoção de Investimento (CPI).

Esses dados indicam que desde o início do ano foram aprovadas propostas de investimento de mais de 5,8 mil milhões de dólares, incluindo uma relacionada com a proposta de instalação de uma refinaria de petróleo na cidade costeira de Nacala, província de Nampula, norte.

Na lista dos investidores no país, encontra-se, em primeiro lugar, os Estados Unidos, seguido da Suíça, a África do Sul, Tanzânia, China, Portugal, Canadá, Brasil e Zimbabué, disse o responsável pela área de Comunicação no CPI, Evaristo Cumbana.

O maior investimento feito nos últimos 32 anos foi o do grupo financeiro australiano Billiton, proprietária da Mozal, que aplicou 1,9 mil milhões de dólares na instalação da indústria de fundição de alumínio, há oito anos, seguido da empresa sul-africana Sasol, cerca de 1300 milhões de dólares, em 2004, destacou a fonte.

Entre Janeiro e Outubro deste ano, o governo de Maputo aprovou diversas propostas de projectos de investimento no país, com o potencial de criar aproximadamente oito mil novos postos de trabalho, incluindo alguns na área de agricultura e agro-indústria.

A maior parte dos investimentos feitos neste período foi, pela primeira vez, dirigido para as províncias de Nampula, norte, e Tete, centro, contra a habitual aplicação a Maputo, no sul do país.

Além de investidores norte-americanos, foram apresentadas propostas de projectos de produção de etanol, em Gaza, sul, por um grupo britânico, e da exploração de minas de carvão em Moatize, em Tete, pela Companhia do Vale do Rio Doce, totalizando, ambos, cerca de 4,3 mil milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH