Angola: Crescimento do sector bancário coloca Angola junto aos países mais desenvolvidos de África

22 November 2007

Luanda, Angola, 22 Nov – O rápido crescimento do sector bancário angolano, nos últimos anos, permitirá a Angola juntar-se aos países de África com um sector financeiro mais desenvolvido, afirmou quarta-feira, em Luanda, o presidente da KPMG, Paul de Sousa.

O responsável pela empresa de auditoria e consultoria KPMG em Angola, falava à imprensa momentos antes da apresentação da terceira edição da pesquisa sobre a evolução do sector bancário angolano, lançado anualmente.

Referiu que, no âmbito desde crescimento, um ou dois bancos angolanos poderão integrar a lista dos mil maiores bancos mundiais, a partir de 2008.

“Nos mil maiores bancos mundiais ainda não há nenhum banco angolano mas antecipamos que isso possa acontecer no próximo ano, talvez um ou dois bancos, salientou.

Paul de Sousa disse que apesar dos bancos estarem a viver grandes dificuldades na sua expansão pelo país, na obtenção de quadros formados, é igualmente necessário apostar-se num regime moderno, transparentes e com stands internacionais.

Por outro lado, sublinhou, “Angola ao concorrer com o sector bancário mundial terá de ter padrões e controlos de qualidade internacionais e o país está claramente a caminhar para lá, o que nos levar a crer que um ou dois bancos vão chegar até esse nível”.

A KPMG lançou quarta-feira o seu terceiro relatório sobre a evolução da banca angolana, que congrega dados fornecidos pelas instituições bancárias a operar no país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH