Moçambique: Dívida de 700 milhões de dólares relativa à Hidroeléctrica de Cahora Bassa paga a Portugal

27 November 2007

Maputo, Moçambique, 27 Nov – A cerimónia do pagamento por Moçambique a Portugal da dívida relativa à alteração da estrutura accionista da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) decorreu segunda-feira, à porta fechada, no Centro de Conferências Joaquim Chissano.

Na ocasião, o governo moçambicano efectuou a transferência para Portugal de 700 milhões de dólares, o remanescente dos 950 milhões de dólares acordados para que Moçambique passasse a deter 85 por cento da HCB e o Estado português 15 por cento.

Até segunda-feira, Moçambique controlava apenas 18 por cento da barragem, enquanto Portugal tinha o domínio dos restantes 82 por cento.

No âmbito do acordo assinado a 31 de Outubro de 2006 em Maputo pelo Presidente moçambicano, Armando Guebuza, e pelo primeiro-ministro português, José Sócrates, Portugal tinha recebido 250 milhões de dólares.

Os convénios foram rubricados entre os representantes dos dois Estados, da empresa HCB e do consórcio bancário BPI/Calyon, que vai financiar a título de empréstimo a Moçambique os 700 milhões de dólares devidos a Portugal.

Para hoje está prevista uma cerimónia, no Songo, província de Tete, centro do país, onde está localizado o empreendimento, para testemunhar o fim do processo.

A festa contará com a presença do Presidente moçambicano, Armando Guebuza, do ministro das Finanças português, Teixeira dos Santos, e de chefes de Estado e de governo da África Austral: Robert Mugabe, do Zimbabué, Levy Mwanawassa, da Zâmbia, Festus Mogae, Botsuana, a vice-presidente sul-africana, Phumzile Mlambo-Ngcuka, e o primeiro-ministro da Suazilândia, Barnabas Dlamini. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH