Brasil: Empresa angolana ganha participação em bloco petrolífero

28 November 2007

Rio de Janeiro, Brasil, 28 Nov – O consórcio formado pela Petrobras, Starfish, Eaglestar e a angolana Somoil, estreante em leilões no Brasil, ganhou a concessão de um bloco no nono concurso para exploração de petróleo, que está a decorrer no Rio de Janeiro.

O consórcio, cuja participação da Somoil é de 30 por cento, venceu o concurso para explorar um bloco numa área terrestre da bacia do Recôncavo, no interior do Estado da Baía, na região Nordeste do país.

No início do leilão, o consórcio formado pela Petrobras, Ecopetrol e Petrogal, da Galp Energia, ganhou a concessão de um bloco na bacia de Campos, considerado de elevado potencial.

O nono concurso para a concessão de 271 blocos para exploração de petróleo no Brasil, distribuídos por 14 sectores, numa área de 73 mil quilómetros quadrados, realiza-se terça e quarta-feira, estando a concorrer 67 empresas, das quais 32 brasileiras e 35 estrangeiras.

Num balanço parcial da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o regulador brasileiro do sector, o leilão de dez dos 14 sectores arrecadou 1,92 mil milhões de reais em pagamento de bónus pelas empresas.

A principal vencedora foi a empresa OGX, do brasileiro Eike Batista, que venceu 17 blocos sozinha ou em parcerias, com o pagamento de um bónus de 1,56 mil milhões de reais.

Outro destaque foi a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), a maior exportadora de minério de ferro do mundo e estreante em leilões da ANP, que venceu nove blocos em parceria com a Petrobras.

O governo brasileiro tinha inicialmente previsto uma oferta de 312 blocos mas decidiu retirar 41 áreas das bacias de Santos, de Campos e do Espírito Santo, depois das importantes descobertas de petróleo feitas no poço do Tupi pelo consórcio onde participa a Galp Energia. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH