Angola: Poucas propostas de investimento dão origem a marcas nacionais

6 December 2007

Luanda, Angola, 06 Dez – O administrador da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP) de Angola afirmou quarta-feira em Luanda que das 492 propostas de investimento recebidas em 2006 apenas 9,7 por cento resultaram em marcas angolanas.

Em declarações à agência noticiosa angolana Angop, à margem dos trabalhos do I Congresso Nacional de Marcas, encerrado quarta-feira em Luanda, Ari de Carvalho disse ser natural a duplicação e implementação no país de marcas estrangeiras, por ser um mercado novo.

De acordo com Ari de Carvalho, a ANIP espera haver um incremento nas propostas de investimento em Angola ainda este ano, estando para o efeito a trabalhar em campanhas de promoção acerca das oportunidades de negócios que existem no país.

A previsão para este ano “é registar um crescimento na ordem de 30 por cento, em relação a 2006, período em que as propostas de investimento no país atingiram a cifra de 700 milhões de dólares norte-americanos”.

O I Congresso Nacional de Marcas, aberto segunda-feira pelo ministro-adjunto do primeiro-ministro, abordou temas como “A importância económica da marca, desenvolvimento e capitalização das marcas”, “Marcas e produtos, marcas pessoais e colectivas”, “Marcas, propriedade cultural e propriedade intelectual”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH