Angola: Assinado acordo para aproveitamento de gás natural

11 December 2007

Luanda, Angola, 11 Dez – A empresa Angola LNG celebrou segunda-feira em Luanda o contrato de investimento com o governo angolano e com a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) para o arranque do projecto de aproveitamento de gás natural.

O ministro dos Petróleos, Desidério Costa, em representação do governo de Angola, disse que com a assinatura do contrato, os investidores do projecto autorizam a Angola LNG Limited a prosseguir com a sua construção e implementação.

Costa afirmou que o projecto será o maior investimento individual alguma vez feito em Angola e manifestou a sua satisfação pela criação de importantes postos de trabalho.

Disse que a implementação deste projecto irá, entre outros aspectos, reduzir a queima de gás natural e as suas emissões nas áreas de produção de petróleo no “offshore”, além de promover o desenvolvimento contínuo dos campos petrolíferos e contribuir para o crescimento de uma futura indústria baseada no gás natural em Angola.

Inicialmente, o projecto Angola LNG irá utilizar gás natural associado da Associação de Cabinda e dos blocos 14, 15, 17 e 18, assim como de campos dedicados de gás não associados.

De acordo com dados do projecto, o gás da zona marítima vai ser recolhido e transportado para uma fábrica de liquefacção em terra, localizada perto da cidade do Soyo, na província do Zaire.

Prevê-se que o projecto venha a receber cerca de um mil milhões de pés cúbicos de gás associado por dia dos blocos de produção da zona marítima e a produzir 5,2 milhões de toneladas de LNG e derivados líquidos do gás por ano.

Trata-se de um investimento que tem como accionistas a Sonangol Gás Natural e a norte-americana Chevron, ambas com 36,4 por cento e a Total e a BP, ambas com 13,6 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH