Moçambique: Época do defeso para o camarão vai ser alargada

17 December 2007

Maputo, Moçambique, 17 Dez – A época do defeso para a captura de camarão, em Moçambique, vai ser alargada a partir do próximo ano, passando dos actuais três meses e meio para cinco ou seis meses, informou o jornal Notícias, de Maputo.

O jornal acrescenta que esta medida, que se segue a outras já tomadas pelo Governo em consonância com os armadores do sector, visa garantir a sustentabilidade da captura daquele crustáceo.

Em entrevista ao jornal, o ministro das Pescas indicou que este ano já nada há a fazer uma vez que o defeso teve início, como habitualmente, em Novembro.

“Mas já está acordado que podemos iniciar o defeso no mês de Outubro até 28 de Fevereiro. Há até quem sugira que possamos ir até seis meses, mas vamos ver como é que vai se comportar a campanha a partir de Março. Em Junho ou Julho teremos uma ideia clara do que podemos fazer”, referiu o ministro Cadmiel Muthemba.

Desde a independência nacional, em 1975, o camarão foi considerado produto estratégico, dado o seu valor comercial no mercado internacional e peso no volume das exportações nacionais.

Contudo, a queda de preços influenciada pela entrada de camarão de aquacultura, aliado aos baixos índices de produtividade que se têm registado em quase todos os anos, levaram a que o produto perdesse o seu estatuto na economia moçambicana.

A estes factores juntam-se as mudanças climáticas que têm vindo a influir negativamente na reprodução da espécie e ainda as constantes subidas dos preços dos combustíveis necessários para a movimentação das embarcações envolvidas na captura do camarão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH