Moçambique: FMI saúda políticas prudentes do governo

19 December 2007

Washington, Estados Unidos da América, 19 Dez – O Fundo Monetário Internacional (FMI) elogiou Moçambique segunda-feira pela “forte” e “prudente” política macroeconómica e fiscal, mas avisou que a “transparência fiscal” terá de ser fortalecida.

Numa declaração emitida segunda-feira, em Washington, o vice-director administrativo do FMI, Takatoshi Kato, disse que o “forte desempenho macroeconómico de Moçambique” deve-se “em grande parte à aplicação de políticas monetárias e fiscais prudentes no contexto de um regime cambial flexível”.

Kato disse que a “estratégia de consolidação da estabilidade macroeconómica” deverá resultar na “aceleração de uma segunda onda de reformas estruturais que deverão ajudar a suster o crescimento rápido” do país.

O vice-director administrativo do FMI emitiu a sua declaração depois de a comissão directiva da organização ter completado a sua primeira revisão da economia moçambicana ao abrigo do chamado Instrumento de Apoio Político (Policy Support Instrument – PSI) aprovado em Junho deste ano.

Esse programa visa ajudar países de baixo rendimento que possam não necessitar de ajuda do FMI mas que desejam a cooperação com esta organização na preparação e apoio à sua politica económica.

Na sua declaração, Takatoshi Kato teceu algumas considerações gerais sobre as perspectivas da economia moçambicana, afirmando que “os gastos relacionados com as eleições serão estreitamente controlados para se evitar derrapagens fiscais”.

Kato, após saudar a política monetária “prudente” seguida pelo Banco de Moçambique, elogiou tambem o facto de as autoridades moçambicanas se terem lançado “energeticamente na segunda fase da agenda de reformas estruturais”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH