China: Governo chinês prevê crescimento económico de 10,8 por cento em 2008

3 January 2008

Pequim, China, 03 Jan – As previsões de crescimento do Produto Interno Bruto e da inflação para 2008, de 10,8 e 4,5 por cento, respectivamente, quarta-feira divulgadas em Pequim pelo Centro de Informação Estatal da China são inferiores às de 2007.

De acordo com o Centro, este retrocesso nos valores registar-se-á devido às medidas tomadas por Pequim para arrefecer a economia chinesa, cujo crescimento deverá ter sido de 11,4 por cento em 2007.

Se este valor se confirmar na publicação dos dados finais do ano, será o quinto ano consecutivo em que o crescimento económico da China foi superior a dez por cento.

No ano passado, a inflação foi um dos problemas económicos que mais preocupou o governo chinês, que deverá encerrar o ano em 4,7 por cento, muito acima dos 3 por cento inicialmente previstos.

A inflação atingiu o valor mais elevado em dez anos em Novembro de 2007, quando o índice de preços do consumidor subiu até 6,9 por cento por cento.

De acordo com o gabinete nacional de estatísticas, a subida de 18,2 por cento dos preços nos produtos alimentares, sobretudo os cereais e a carne de porco, foi a principal responsável por este pico na inflação.

O Centro de Informação Estatal, que depende do principal órgão de planificação económica do governo (a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento), prevê que o elevado excedente comercial chinês diminua este ano, como consequência das medidas proteccionistas dos países ocidentais e de uma valorização acelerada do renminbi.

Pequim colocou em marcha um conjunto de medidas para travar as suas exportações, como a anulação da devolução fiscal de importação para alguns dos seus produtos.

O excedente comercial que se estima ter crescido 51 por cento em 2007, deverá aumentar 22,5 por cento em 2008 atingindo 328.400 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH