Brasil: Chinesa ZTE quer triplicar a receita no Brasil em 2008

24 January 2008

São Paulo, Brasil, 24 Jan – A empresa chinesa ZTE prevê triplicar em 2008 as receitas provenientes da operação no Brasil, anunciou à revista Computer World o vice-presidente da empresa no Brasil, Eliandro Avil.

O mesmo responsável da fabricante chinesa de equipamentos de telecomunicações revelou que, para apoiar o crescimento previsto, a ZTE vai inaugurar no primeiro trimestre de 2008 um Centro de Formação e estudos avançados em Telecomunicações com vários laboratórios de investigação.

O centro, que servirá a America do Sul e representa um investimento de 10 milhões de dólares, ficará localizado na antiga sede da empresa para a América do Sul, em Barueri, na região metropolitana de São Paulo.

Segundo a empresa,o centro terá capacidade para atender até 100 utilizadores e contará com o apoio do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), no Brasil, e da ZTE University, na China.

O centro de formação na América do Sul será o sexto da empresa no mundo – as demais unidades estão na China, Sul da Ásia, Leste da Ásia, França e Rússia.

“A América Latina é um mercado estratégico para ZTE. Considerando a economia estável, o desenvolvimento da região e o potencial em telecomunicações, o Brasil é um país fundamental. Por estes motivos, o centro de formação e a sede da ZTE América do Sul estão na capital paulista”, declarou, por seu turno, Yuan Lie, presidente da ZTE Brasil.

“O centro apoiará as actividades de marketing e vendas da ZTE na região e será uma ferramenta extremante útil para o desenvolvimento de novas soluções ao nível das telecomunicações”, ressaltou.

No Brasil, a ZTE fornece telemóveis à operadora luso-espanhola Vivo que os vende com a marca AIKO mas a empresa chinesa pretende lançar a curto prazo a sua própria marca ZTE no Brasil, à semelhança do que acontece em 40 outros países.

Como única empresa chinesa de telecomunicação de capital cotado em bolsa, a ZTE estima um crescimento mundial de 15 por cento para este ano.

Só no Brasil as receitas da ZTE em 2007 aumentaram 100 por cento em relação a 2006 representando entre 3 e 5 por cento da facturação mundial. (macahub)

MACAUHUB FRENCH