Angola: China procura vender aviões à transportadora aérea angolana

25 January 2008

Luanda, Angola, 25 Jan – Um administrador da transportadora aérea angolana manifestou em Luanda a sua satisfação pela qualidade técnica e conforto do avião MA-60 de fabrico chinês que quinta-feira efectuou um voo de demonstração entre Luanda e Lubango.

Falando à agência noticiosa angolana Angop em Luanda momentos após a realização do voo, o administrador da Taag para a área técnica, Constantino Dia’Lunda, disse que “em termos técnicos, o avião tem boas características e reúne os requisitos básicos do tipo de aeronave que nós (a Taag) pretendemos adquirir”.

No entanto, adiantou, neste momento, a transportadora angolana está num processo de avaliação visto que a negociação entre a TAAG e a China National Aero Technology (Catic) ainda está em curso, porque a companhia nacional de bandeira está igualmente a observar outras aeronaves fabricadas por outros produtores.

Posteriormente, a companhia vai procurar definir a sua decisão e avaliar se vai ou não adquirir o referido tipo de avião, concluíndo o negócio com o fabricante.

O administrador frisou ainda ser uma vantagem do MA-60 a sua capacidade de descolar e aterrar em pistas curtas ou longas, quer asfaltada ou de terra batida, aspecto que disse ser “uma mais-valia para a Taag se adquirir o referido tipo de avião”.

“Este tipo de aeronave, caso seja adquirida, poderá vir a operar em determinadas rotas domésticas aonde a Taag enfrenta algumas dificuldades, substituindo os aparelhos Boeing 737-200 e os Fokkers”, disse.

O responsável da TAAG apontou ainda o facto do MA-60 ser um avião do tipo turbo-hélice, um aparelho cujas características favorecem os interesses da transportadora nacional, o que não acontece com os aviões do tipo Boeing.

A realização do voo com destino ao aeroporto do Lubango visou testar a operacionalidade da aeronave num aeroporto de alta altitude, como o caso do da Huíla, que fica a cerca de 1.600 metros de altitude, assim como o de Luanda, que se situa ao nível do mar.

Actualmente existem já aviões MA-60 de fabrico chinês a operar nas Linhas Aéreas do Congo-Brazzaville, da Air Zimbabwe e da Zambian Air Force, tendo sido este último organismo a instituição que cedeu a sua aeronave para afectuar o voo de demonstração em Angola. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH