Cabo Verde: Crescimento económico em 2008 deverá ser de 7,7 por cento

30 January 2008

Washington, Estados Unidos da América, 30 Jan – O crescimento económico de Cabo Verde em 2008 deverá ser de 7,7 por cento, de acordo com um documento do Fundo Monetário Internacional terça-feira publicado na sua página electrónica.

Para o FMI, que publicou o documento relativo à terceira revisão do Instrumento das Políticas de Apoio (Policy Support Instrument, PSI, na sigla inglesa), o crescimento da economia de Cabo Verde será impulsionado pelo investimento no turismo e “outros serviços” e ainda pelo investimento em infra-estruturas públicas.

A inflação, estimada, será de cerca de quatro por cento.

O FMI estima ainda que o crescimento da economia de Cabo Verde em 2007 tenha sido de 6,9 por cento reais e que a taxa de inflação tenha ficado em 4,9 por cento.

A política macro-económica do Governo, refere o FMI, vai centrar-se em quatro áreas, durante 2008: Consolidação da estabilidade macroeconómica, através da redução da dívida pública e do aumento das reservas internacionais líquidas do Banco de Cabo Verde; melhoria da gestão financeira no sector público; redução dos riscos fiscais; e reforço da regulação e supervisão do sector financeiro.

Estas são algumas das tarefas que o FMI considera vitais para que Cabo Verde, que como salienta está a graduar-se para País de Rendimento Médio, se torne “menos dependente da ajuda internacional no futuro” e “menos vulnerável aos choques”.

No entanto, assegura que os “indicadores económicos recentes mostram um crescimento forte, uma descida na taxa de desemprego e uma inflação modesta”.

Entre as políticas prioritárias para 2008 está também a reforma do sector da energia. Entre as recomendações do FMI, que constam também da política do Governo, estão a criação de tarifas-padrão para a electricidade e a criação de um mecanismo de ajuste dos preços dos combustíveis derivados do petróleo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH