Guiné-Bissau: FMI aprova programa assistência pós-conflito

30 January 2008

Bissau, Guiné-Bissau, 30 Jan – O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou o Programa de Assistência Pós-Conflito (EPCA, na sigla em inglês) para a Guiné-Bissau, afirmou terça-feira em Bissau o ministro das Finanças guineense, Issuf Sanhá.

De acordo com Issuf Sanhá, o acordo foi aprovado na segunda-feira, em Washington, numa reunião do conselho de administração do FMI, durante a qual a chefe da missão desta instituição para a Guiné-Bissau, Catherine Mc Auliffe, apresentou um relatório exaustivo sobre a situação macroeconómica da Guiné-Bissau.

O Programa Pós-Conflito, que vai permitir à Guiné-Bissau retomar a cooperação regular com a comunidade financeira internacional, é um instrumento que as autoridades guineenses têm procurado alcançar desde 2001, altura em que o FMI interrompeu a assistência ao governo de Bissau devido a derrapagens nas contas públicas.

Em declarações à agencia noticiosa portuguesa Lusa, o ministro das Finanças guineense referiu que a aprovação do programa com o FMI não só vai permitir o desbloqueamento de um envelope de 5,6 milhões de dólares para o apoio orçamental, como vai também dar “um sinal de encorajamento” à comunidade doadora internacional no sentido de voltar a apoiar a Guiné-Bissau, financiando programas de desenvolvimento.

De imediato, o FMI deverá desbloquear 2,8 milhões de dólares para apoio orçamental, indicou Issuf Sanhá, esperando que esta verba esteja à disposição do governo de Bissau “dentro de duas ou três semanas”.

A aprovação do programa de assistência pós-conflito deverá também permitir às autoridades guineenses convocar uma reunião com os principais doadores para a mobilização de recursos adicionais tendo em vista o financiamento de vários programas de desenvolvimento, disse ainda o ministro das Finanças. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH