Banca: Santander Totta e CGD alteram acordo para Angola para entrar mais capital local

13 February 2008

Lisboa, Portugal, 13 Fev – O acordo entre o Santander Totta e a CGD para a gestão do Totta Angola está a ser reestruturado para acomodar uma maior participação de accionistas angolanos, disse terça-feira em Lisboa o presidente do Santander Totta.

Nuno Amado, que falava na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2007 do Santander Totta, disse que o acordo de parceria com a Caixa Geral de Depósitos (CGD) para Angola começou a ser repensado no final do ano passado.

O acordo para Angola entre o banco estatal português e o banco português de capitais espanhóis foi anunciado em Março de 2006, pelo presidente da CGD.

O projecto deverá passar pela criação de uma “holding”, de direito português, que assumirá o controlo da maioria do capital do banco Totta Angola, que é detido em 99,9 por cento pelo Santander Totta.

A “holding” seria criada pelo Santander Totta e a CGD entraria no projecto através de um aumento do capital desta “holding” que, no final do processo, seria detida em partes iguais pelos dois bancos.

Nuno Amado salientou que o projecto inicial previa a entrada de 25 a 27 por cento de capitais angolanos no banco, mas que foi “reestruturado” para acomodar o desejo das autoridades de Luanda de uma maior participação.

“[O acordo] está praticamente terminado, pelo menos pela nossa parte”, disse Amado, sublinhando que “a lógica do negócio mantém-se”.

O lucro do banco Santander Totta subiu 20 por cento no ano passado, para 510,3 milhões de euros, ultrapassando, pela primeira vez, a fasquia dos 500 milhões de euros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH