Moçambique: Grupo holandês investe em hotéis de cinco estrelas junto à Ilha de Moçambique

14 February 2008

Maputo, Moçambique, 14 Fev – O grupo holandês African Riviera vai investir 223 milhões de euros na construção de dois hotéis na Ilha de Moçambique, província de Nampula (norte), um dos quais uma unidade hoteleira flutuante de cinco estrelas.

A construção das duas unidades hoteleiras deverá arrancar no final deste ano e o projecto tem a parceria da empresa Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM-EP), detentora de infra-estruturas naquela região, disse à agência noticiosa portuguesa Lusa uma fonte ligada ao processo.

Um dos hotéis de cinco estrelas será construído na zona continental do Lumbo a partir das ruínas da primeira unidade hoteleira edificada em Moçambique, actualmente propriedade da Caminhos de Ferro de Moçambique.

A unidade hoteleira flutuante, com capacidade para 500 pessoas, será edificada sobre a água entre esta localidade e a Ilha de Moçambique.

O projecto prevê ainda a construção de um restaurante-escola para a formação na área da hotelaria e agricultura (introduzida na formação para assegurar a produção pelas comunidades locais dos produtos para abastecer os empreendimentos).

O African Riviera está já a construir um complexo hoteleiro em Cabaceira Grande, distrito de Mossuril (a norte da Ilha de Moçambique), avaliado em 1,1 milhões de euros.

Declarada Património Mundial da Humanidade em 1991, a Ilha de Moçambique foi a primeira capital do país, tendo a cidade insular dado o nome ao próprio país.

A transferência da capital para Lourenço Marques, actual Maputo, após a independência do Brasil, em 1822, ditou o declínio deste entreposto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH