Moçambique: Hidroeléctrica de Cahora Bassa poderá antecipar em três anos o pagamento de dívida

15 February 2008

Beira, Moçambique, 15 Fev – A Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) poderá saldar mais cedo do que o previsto a dívida contraída para tomar uma posição accionista maioritária, afirmou na Beira o presidente do Conselho de Administração da empresa.

Em declarações ao jornal Diário de Moçambique, Paulo Muxanga disse que, a manter-se o desempenho financeiro actual da empresa, o prazo para pagamento da dívida poderá ser reduzido de dez para sete anos.

A alteração da estrutura accionista em favor de Moçambique envolveu o pagamento a Portugal de 950 milhões de dólares, 250 milhões dos quais foram pagos logo após a assinatura do respectivo acordo, a 31 de Outubro de 2006 em Maputo.

A segunda “tranche” de 700 milhões de dólares foi financiada por um consórcio bancário composto pelo português BPI e pelo francês Calyon.

O acordo relativo à HCB fez com que Moçambique ficasse com 85 por cento das acções, bem como com a sua gestão efectiva, reduzindo Portugal a sua participação para 15 por cento (anteriormente, Moçambique controlava 18 por cento do empreendimento e Portugal 82 por cento).

Entretanto, uma equipa da empresa canadiana Manitoba Hydro – a quarta maior empresa do sector no Canadá – contratada para controlar as operações da HCB e dar assessoria técnica, efectuou na semana passada uma vistoria ao empreendimento, que concluiu com nota positiva. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH