Brasil: Crescimento da aviação civil na região Ásia-Pacífico traz oportunidades para Embraer

20 February 2008

São José dos Campos, Brasil, 20 Fev – A Embraer prevê uma procura de 1.270 jactos no segmento de 30 a 120 assentos nos próximos 20 anos na região Ásia-Pacífico e China, com um valor de mercado estimado em 42 mil milhões de dólares, anunciou hoje a empresa.

De acordo com um relatório da Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica) sobre a procura do transporte aéreo comercial na região Ásia-Pacífico e China entre 2008 e 2017 serão entregues 610 aeronaves e outras 660 unidades entre 2018 e 2027.

A previsão actual da Embraer mostra que a procura na região será 25 por cento maior do que as estimativas anteriores. A região Ásia-Pacífico mais a China responderão por 17 por cento do total de aeronaves entregues mundialmente nos próximos 20 anos.

“Os estudos indicam que o segmento de 30 a 90 assentos, onde a Embraer actua, será a espinha dorsal do desenvolvimento da aviação regional na Ásia” refere a empresa brasileira.

A China representa 15 por cento da facturação da Embraer, o terceiro maior mercado para a construtora, logo depois dos Estados Unidos e da União Europeia.

A empresa brasileira de aeronaútica Embraer, possui desde 2002 uma “joint-venture” para fabricar aviões com a Aviation Industries of China (AVIC II) em Harbin, no norte da China.

A parceria sino-brasileira já produziu e entregou na China 20 aeronaves e tem ainda uma carteira de pedidos contratada de 46 aviões.

A Embraer empresa fundada em 1969, fabrica jactos comerciais até 120 assentos e é uma das maiores exportadoras brasileiras.

Com sede em São José dos Campos, no Estado de São Paulo, a empresa mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, Estados Unidos, França, Portugal, China e Singapura. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH