Guiné-Bissau: FMI aprova Ajuda de Emergência Pós-Conflito

22 February 2008

Washington, Estados Unidos da América, 22 Fev – Técnicos do Fundo Monetário Internacional (FMI) consideram que a Guiné Bissau merece receber financiamento ao abrigo do programa de Ajuda de Emergência Pós-Conflito, de acordo com um comunicado quinta-feira divulgado pela organização.

O anúncio coincide com a vista à sede do FMI em Washington do ministro das Finanças da Guiné-Bissau, Issuf Sanhá, para ali apresentar o Documento de Estratégia Nacional de Redução da Pobreza (Denarp).

O documento estratégico é considerado pelas autoridades guineenses e pelos parceiros de desenvolvimento da Guiné-Bissau como um dos eixos fundamentais da estratégia de consolidação da paz e retoma da normalização política, económica e social no país.

Na avaliação feita por peritos do FMI que recentemente se deslocaram à Guiné-Bissau afirma-se que o país enfrenta “enormes desafios”, e que “a erosão da sua capacidade institucional e administrativa impede seriamente (…)a sua recuperação económica”.

O relatório refere que o novo governo tem demonstrado empenho e determinação em fazer face a esses “desafios” e provou ter uma avaliação “sóbria e forte” em termos de prioridades ao centrar-se na estabilização das finanças públicas e na melhoria da administração fiscal e transparência.

O relatório aponta ainda que a Guiné-Bissau necessita de ajuda para poder efectuar os seus pagamentos externos e, nas actuais circunstâncias, só pode beneficiar do programa de Ajuda de Emergência Pós-Conflito. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH