Brasil: Subsidiária do grupo português EDP cria empresa para energias renováveis na América do Sul

27 February 2008

Sao Paulo, Brasil, 27 Fev – A Energias do Brasil acabou de criar a Enernova, uma empresa que reunirá na América do Sul os empreendimentos do grupo no sector das energias renováveis, afirmou terça-feira em São Paulo o seu presidente.

Em conferência de imprensa, António Pita de Abreu disse que no Brasil há um potencial grande de produção com base nas fontes renováveis e acrescentou ser nisso que a Energias do Brasil vai focar o seu crescimento.

A Enernova terá como meta atingir uma produção de 1000 MW de energia eléctrica a partir de pequenas barragens, fábricas de biomassa de cana-de-açúcar e de parques eólicos até 2012.

Pita de Abreu sublinhou que a Enernova contará com uma estreita cooperação com a unidade de renováveis do grupo EDP – Energias de Portugal (EDP Renováveis), grupo que já é o quarto maior produtor mundial de energia eólica.

A EDP Renováveis tem em operação cerca de 3600 MW em parques eólicos em Portugal, Espanha, França, Estados Unidos e Polónia.

A nova unidade de negócios tem participação accionista da EDP Renováveis (55 por cento) e da Energias do Brasil (45 por cento).

A Enernova é a primeira unidade de negócios criada por um operador eléctrico no Brasil voltada exclusivamente para as energias renováveis, iniciando a actividade com uma carteira de 12 pequenas centrais hidroeléctricas localizadas nos estados do Mato Grosso do Sul e Espírito Santo, reunindo 130 megawatts de capacidade instalada, além de outros 29 megawatts em construção.

A Energias do Brasil é uma “holding” controlada pela EDP – Energias de Portugal que controla empresas de produção, distribuição (Bandeirante, Enersul e Escelsa) e comercialização (Enertrade) de energia. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH