Moçambique: Governo procura financiador para reconstrução do porto de pesca da Beira

3 March 2008

Maputo, Moçambique, 03 Mar – O governo de Moçambique pretende obter 80 milhões de dólares para financiar a reconstrução do porto de pesca da Beira, uma vez que o Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA) recusou aumentar o valor inicialmente acordado.

Uma avaliação feita por uma empresa estrangeira apontava que a reconstrução do porto custaria 20 milhões de dólares mas as empresas que concorreram concluíram que as obras iriam custar cinco vezes mais ou 100 milhões de dólares.

De acordo com o jornal Notícias, de Maputo, uma missão do BADEA que se deslocou recentemente a Moçambique deixou claro que não aumentará o valor inicialmente previsto de 20 milhões de dólares.

Em declarações ao jornal, o ministro das Pescas, Cadmiel Muthemba, disse que face à indisponibilidade do BADEA, o governo está à procura de novos financiadores, um processo que reconhece não ser fácil.

Baseando-se nos dados da avaliação do consultor, um consórcio integrando as empresas Bangladesh Consultant e a Técnica, o governo, que já tinha garantia de financiamento do BADEA chegou a programar o arranque das obras para o ano passado, razão porque lançou o concurso de adjudicação da empreitada.

Face a estas contrariedades, Cadmiel Muthemba diz que continua difícil prever quando é que as obras poderão arrancar, remetendo uma eventual soluçao para as conversações em curso com outros financiadores.

O não funcionamento do porto de pesca da Beira obriga que as embarcações demandem o porto comercial que, além de não ter condições para a descarga de pescado, tem taxas mais elevadas, o que dá origem a queixas por parte dos armadores que vêem a sua capacidade competitiva cada vez mais reduzida. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH