Angola: Empresa chinesa ganha novo contrato para reconstruir rede eléctrica de Luanda

14 March 2008

Pequim, China, 14 Mar – A empresa estatal chinesa Companhia Internacional de Construção de Máquinas (CICM) ganhou um contrato de 28,4 mil milhões de dólares para reconstruir a rede eléctrica de Luanda, a capital de Angola, noticiou quinta-feira a imprensa chinesa.

De acordo com a agência noticiosa Nova China, que cita fontes não-identificadas em Luanda, o governo angolano aprovou já o contrato entre a CICM e a Companhia de Fornecimento Eléctrico de Luanda para a terceira fase do projecto de reconstrução e expansão da rede eléctrica de Luanda.

A terceira fase do projecto visa melhorar e expandir a capacidade de fornecimento eléctrico às regiões do centro e sul de Luanda e inclui a reparação de redes de média e baixa tensão e a instalação de linhas de transmissão eléctrica nas áreas da Tourada e Morro Bento.

De acordo com a Nova China, o projecto inclui também a instalação de linhas de fornecimento eléctrico para edifícios residenciais e a construção de duas subestações transformadoras eléctricas em Ngola Kiluange e Maianga.

Luanda sofre com frequência cortes no abastecimento eléctrico, devido aos 27 anos de guerra civil que destruíram as infra-estruturas e sobrecarregaram a população da capital.

Em resultado do conflito, cerca de quatro milhões de pessoas procuraram abrigo em Luanda, planeada para um máximo de 500 mil habitantes.

A CICM iniciou em 2002, em cooperação com o governo angolano, a reconstrução da rede eléctrica de Luanda, que deveria ter sido concluída até ao final de 2006, segundo informações anteriores da agência Nova China.

Através do Banco de Exportações e Importações (Eximbank) chinês, Pequim concedeu a Angola um empréstimo de 4,4 mil milhões de dólares, para recuperação de infra-estruturas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH