Brasil: Exportações de carne para a China podem ajudar, no curto prazo, a balança comercial negativa

14 April 2008

São Paulo, Brasil, 14 Abr – As exportações de carne podem ser uma boa opção para ajudar o Brasil a diminuir o saldo comercial negativo para com a China, disse à Macauhub o Secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) do Brasil, Célio Porto.

“No ano passado o Brasil teve saldo negativo de 1,8 mil milhões de dólares com a China. Só nos dois primeiros meses deste ano, o saldo negativo já é de 1,4 mil milhões. A carne é um produto que pode ajudar o Brasil a diminuir o desequilíbrio nas trocas comerciais a curto prazo, enquanto mais a médio prazo, outros produtos como o café e lacticínios também devem ajudar ”, disse Célio Porto.

“O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina e de aves. A China, com uma grande população e crescimento de poder de compra é vista como um grande mercado pelas empresas brasileiras”, afirmou ainda Célio Porto.

Depois de ter suspendido as importações de carnes brasileiras em 2005, devido ao problema da febre aftosa, a China agora tem autorizado a importação de carnes de alguns produtores brasileiros.

Em Novembrode 2007, a China autorizou as importações de mais quatro estados: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Acre e Rondônia.

Recentemente, três estabelecimentos do estado de São Paulo também foram autorizados a entrar no mercado chinês. “Hoje o comércio já retornou, mas ainda não na dimensão que poderia ser”, disse o Secretário à Macauhub.

Nos dois primeiros meses deste ano, as exportações de carnes brasileiras para o mercado chinês diminuiram 81 por cento mas, se forem também considerados os territórios de Hong Kong e Macau, as vendas do Brasil aumentaram 106 por cento para atingir os 181 milhões de dólares.

“A China acaba por importar carne brasileira via Hong Kong e Macau, mas o nosso desejo é que com as autorizações à importação da carne brasileira o comércio seja directo”, afirmou.

O Secretário de Relações Internacionais do MAPA, disse que “estão a ser feitos vários esforços para acelerar a importação chinesa de carne a partir de todo o território brasileiro”.

“Em Março estivemos em Pequim e pedimos que fossem autorizadas mais importações”, disse.

“Em Maio o Brasil deverá ser considerado livre da febre aftosa, o que deve ajudar até porque no caso particular da carne bovina, já foi assinado um protocolo para aumentar o comércio entre o Brasil e a China, que deverá entrar em vigor em Junho”, acrescentou Porto.

O MAPA prevê que em Agosto sejam assinados novos protocolos durante a reuniao da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível (COSBAN).(macauhub)

MACAUHUB FRENCH