Moçambique: Autoridades querem aumentar período de defeso de pesca de camarão no banco de Sofala

15 April 2008

Maputo, Moçambique, 15 Abr – As autoridades moçambicanas estão a estudar a possibilidade de extender para seis meses o período de defeso de captura do camarão no banco de Sofala em Moçambique, escreve hoje o jornal Notícias.

O director do Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (IIP), Domingos Gove disse que a medida, que visa dar maior tempo de reprodução, inclui a redução do sistema e tempo de exploração da captura do camarão feita pelas embarcações semi-industriais e industriais.

Segundo o jornal Notícias o novo período de proibição poderá vigorar de Outubro a Março de cada ano, contra o anterior de dois meses que era observado anualmente entre os meses de Janeiro e Fevereiro.

O projecto prevê ainda a introdução de um segundo período de defeso de um ou dois meses (Julho ou Agosto) no meio do ano, além de interdições parciais nas áreas próximas da costa do Índico no início da campanha de pesca que normalmente ocorre entre Abril e Março.

Ainda no quadro dos esforços de protecção da captura do camarão e aumento do seu rendimento, a administração pesqueira decidiu introduzir um novo sistema no licenciamento da exploração de camarão, o qual permite um maior controlo das embarcações.

Os resultados da avaliação da existência de camarão, realizado entre os meses de Janeiro e Fevereiro, indicam que no banco de Sofala existe um potencial total de camarão de cerca de quatro mil toneladas.

No que diz respeito ao camarão de profundidade (Gamba), a avaliação do estado de exploração feita de 2004 a 2006, indica que os “stocks” actuais encontram-se em níveis que permitem o aumento gradual da pesca em mais 40 por cento até 2009. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH