Angola: Banco BIC cresce para a República Democrática do Congo e Namíbia depois de Portugal

8 May 2008

Lisboa, Portugal, 08 Mai – O Banco BIC vai expandir-se para a República Democrática do Congo e Namíbia, depois de Portugal, numa estratégia de apoio à internacionalização das empresas angolanas e portuguesas, afirmou quarta-feira em Lisboa o presidente executivo do banco angolano.

Em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa, Fernando Teles disse que a estratégia de internacionalização do BIC segue “as necessidades dos clientes”.

“O Banco BIC representa 34 por cento do movimento cambial em Angola”, numa área de negócio em que já em 2007 era líder, revelou o gestor, que adianta que o banco “tem uma base de clientes, também no exterior, que lhe permite trabalhar noutros mercados”.

Fernando Teles foi o criador do banco, em Abril de 2005, e é um dos principais accionistas, com 20 por cento do capital, logo a seguir ao grupo de Américo Amorim e a uma sociedade de participações de Isabel dos Santos, cada um com 25 por cento do capital.

Desde então é presidente executivo do BIC Angola, funções que manterá e vai acumular com as de presidente não-executivo do Conselho de Administração no Banco BIC Portugal, o banco de direito português do grupo.

A instituição portuguesa terá uma estrutura accionista igual à do banco em Angola e a actividade estará direccionada para a internacionalização das empresas e investimentos angolanos, em Portugal mas também no resto da Europa, e a gestão dos fluxos financeiros entre os dois países. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH