Guiné-Bissau: Cinco empresas estrangeiras receberam autorização para prospecção petrolífera

9 May 2008

Bissau, Guiné-Bissau, 09 Mai – A Guiné-Bissau autorizou cinco empresas a realizarem trabalhos de prospecção de petróleo no “offshore”, cujos resultados serão conhecidos no prazo de cinco anos, anunciou quinta-feira em Bissau o director-geral da Petroguin, a petrolífera estatal guineense.

Leonardo Cardoso afirmou que o Presidente da República, João Bernardo “Nino” Vieira, promulgou, em Abril, os decretos que autorizaram oito licenças, concedidas às empresas Larsen Oil & Gas, Svenska, SER Petroleum, Super Nova e Sociedade Hidrocarbonetos de Angola (SHA).

A Larsen Oil & Gas, a Ser Petrolum e a Svenska receberam duas licenças cada e a Super Nova e a SHA uma.

De acordo com Leonardo Cardoso, os trabalhos de prospecção “estão com um bom ritmo” desde que o Governo decidiu assinar o decreto de concessão das licenças, prontamente promulgado pelo Presidente da República e publicado em Boletim Oficial (Diário da República) a 11 de Abril.

Uma das preocupações da Petroguin estava relacionada com o abandono, no início do ano, dos trabalhos de prospecção de duas companhias, a Premier Oil e a Occidental, alegando fracos resultados.

O director-geral da Petroguin afirmou que esse problema já não se coloca porque as licenças das duas empresas foram adquiridas recentemente pela Svenska.

A Svenska, empresa de capitais suecos, é aquela que está mais adiantada nas prospecções já que adquiriu os dados geológicos e sísmicos que estavam na posse da Premier Oil e da Occidental, disse Leonardo Cardoso.

Leonardo Cardoso frisou que a Guiné-Bissau decidiu conceder gratuitamente as licenças de prospecção, ressalvando que, em caso de descoberta de petróleo com valor comercial os lucros serão repartidos entre a empresa prospectora e o Estado guineense. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH