Angola: Construção de centrais hidroeléctricas vai custar 8,4 mil milhões de dólares

15 May 2008

Luanda, Angola, 15 Mai – O programa de construção de novas centrais hidroeléctricas em Angola vai consumir 8,4 mil milhões de dólares num período de sete anos, de 2009 a 2016, afirmou em Luanda o director do Gabinete do Plano do Ministério da Energia e Águas, Paulo Matos.

Designado “cenário alto”, o conjunto de projectos do Ministério da Energia e Águas compreende o aproveitamento hidroeléctrico dos rios Kwanza, Catumbela e Cunene, de acordo com Paulo Matos, que fazia uma apresentação no seminário sobre o “Financiamento de grandes projectos”, organizado pelo Ministério do Planeamento em parceria com o Banco Mundial.

No rio Kwanza, o projecto vai consumir 7,3 mil milhões de dólares, desenvolvendo um aproveitamento hidroeléctrico da barragem de Cambambe (600 megawatts), do Nhangue (450 Mw), Laúca e Caculo Cabaça, cuja conclusão está prevista para 2015.

O projecto do rio Catumbela vai absorver cerca de 340 milhões de dólares e vai abranger os projectos de aproveitamento hidroeléctrico das barragens do Lomaum. O empreendimento vai beneficiar de obras de restauro e ampliação para uma capacidade de 65 Megawatts. A sua conclusão está prevista para 2013.

O rio Cunene vai ser igualmente contemplado com um projecto que há-de absorver 750 milhões de dólares. O projecto prevê a regularização do caudal do Jamba-ya-mina, do Jamba-ya-oma e do projecto binacional do Baynes, indo a sua construção iniciar-se em 2010 e ficar concluída em 2016.

Segundo Paulo Matos, o ministério tem ainda em vista a construção de centrais termoeléctricas de 60 a 200 megawatts, a construção de linhas de transporte e de sub­estações, assim como a construção de redes de distribuição regionais e locais de alta tensão, média tensão e baixa tensão nas regiões de Luanda, Benguela, Huíla, Huambo, Kwanza-Sul, Cabinda, Malanje e Uíje. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH