Moçambique: Japonesa Nippon Steel quer investir na mina moçambicana da Vale de Rio Doce

21 May 2008

Maputo, Moçambique, 21 Mai -A japonesa Nippon Steel anunciou, terça-feira, que pretende investir na mina de carvão que a brasileira Vale de Rio Doce vai construir na província de Tete, em Moçambique, num investimento estimado em 1,4 mil milhões de dólares.

Shoji Muneoka, que assumiu a presidência da empresa japonesa em Abril, revelou que já informou a Vale, a maior exportadora de minério de ferro do mundo, do seu interesse na mina moçambicana para obter matérias-primas.

Em Abril, a Nippon Steel, a segunda maior fabricante de aço do mundo, avisou que o seu lucro líquido deverá cair para um mínimo de cinco anos, em 2008, devido ao facto de o aumento das matérias-primas não estar a ser totalmente reflectido nos clientes.

Em Julho de 2007 o governo de Moçambique entregou oficialmente à Vale do Rio Doce os direitos de exploração de carvão na mina de Moatize, com reservas estimadas em 2,5 mil milhões de toneladas, por 25 anos.

A mineradora brasileira pretende extrair 11 milhões de toneladas de carvão por ano, sendo 8,5 milhões de toneladas de coque para a indústria metalúrgica e 2,5 milhões de toneladas de carvão térmico para a produção de energia eléctrica.

Com um investimento total avaliado em 1,398 mil milhões de dólares, a mina de Moatize deve começar a produzir no primeiro trimestre de 2011.

Desde o arranque do ano, os preços do carvão já triplicaram, atingido um recorde.

“Nesta circunstância extraordinária de subida dos preços das matérias-primas, temos um grande interesse em fontes alternativas”, disse Shoji Muneoka. “Queremos investir se tivermos oportunidades”, sublinhou.

Com um investimento total avaliado em 1.398 milhões de dólares, a mina de Moatize deve começar a produzir no primeiro trimestre de 2011.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH