Moçambique: Moçambique perde anualmente 219 mil hectares de floresta

4 June 2008

Maputo, Moçambique, 04 Jun – Moçambique perde anualmente cerca de 219 mil hectares de floresta devido à exploração ilegal dos seus recursos, à prática de agricultura itinerante e às queimadas descontroladas, de acordo com o último inventário florestal encomendado pelo Governo.

O jornal Notícias, de Maputo, informa que são várias as iniciativas desenvolvidas visando contrariar a actual tendência de desmatação, uma das quais está presentemente em curso em três comunidades do distrito de Cheringoma, em Sofala, onde o Governo local, coadjuvado por algumas organizações de defesa do meio ambiente, disponibiliza terra às famílias para o plantio de árvores, incluindo de fruto.

Como prémio, cada agregado recebe anualmente 3500 meticais por cada 50 árvores que mantiver vivas, o que, além de estimular o plantio de cada vez mais árvores, leva as famílias a envolverem-se cada vez com maior interesse no combate às queimadas descontroladas, reconhecendo que elas podem destruir as plantas e, consequentemente, reduzir o valor do prémio monetário instituído.

Num outro exemplo de conservação, as autoridades distritais de Cheringoma, em coordenação com os seus parceiros, introduziram um projecto de apicultura, ao abrigo do qual forneceram equipamentos a camponeses de diversas comunidades, que também se envolvem com afinco no combate às queimadas em defesa das colmeias que eles próprios instalaram nas florestas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH