Moçambique: Governo moçambicano aposta na aquacultura para substituir importações

11 June 2008

Maputo, Moçambique, 11 Jun – Moçambique importa anualmente 54 mil toneladas de pescado pelo que é necessário aumentar a capacidade de produção em aquacultura, afirmou terça-feira em Maputo o porta-voz do governo, Luís Covane.

Citado pelo jornal Notícias, de Maputo, Covane adiantou ter o Conselho de Ministros decidido criar o Instituto Nacional de Desenvolvimento de Aquacultura (Inaqua) que será responsável pela promoção, fomento, extensão, gestão e administração da aquacultura.

Covane disse que Moçambique tem cerca de 258 mil hectares próprios para o desenvolvimento da aquacultura no interior, e 33 mil junto ao mar, cujo aproveitamento não chega, actualmente aos 10 por cento, além de dispor de 2700 quilómetros de costa.

Conjugados estes factores, segundo Covane, o Conselho de Ministros considerou inaceitável que Moçambique continue a importar peixe naquelas quantidades, requerendo-se, por isso, uma atitude mais ambiciosa para que este défice seja minimizado, atendendo a que sempre haverá um nível de importação. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH