Angola: Luanda e Maputo querem protecção recíproca de investimentos

13 June 2008

Luanda, Angola, 13 Jun – Os governos de Angola e Moçambique comprometeram-se quarta-feira em Luanda em acelerar a negociação do protocolo de protecção recíproca de investimentos, no decurso da 7ª Sessão da Comissão Bilateral Mista, quinta-feira concluída.

Ao falar aos jornalistas no final dos trabalhos, a ministra angolana do Planeamento, Ana Dias Lourenço, na qualidade de co-presidente do órgão, disse que o protocolo de protecção recíproca de investimentos é um instrumento que dará protecção e apoio aos empresários de ambos os Estados.

Segundo a ministra, citada pela agência noticiosa angolana Angop, os compromissos assumidos nesta reunião, nomeadamente os que estão relacionados com o restabelecimento da ligação aérea Luanda/Maputo e o tratamento da dívida que Moçambique tem para com Angola, “têm um valor transcendental para a continuidade do reforço da parceria que se espera ser exemplar, para o desenvolvimento de ambos países”.

A reactivação da Comissão Mista Bilateral, em 2005, na óptica da governante angolana, constitui um instrumento importante, não só para o reforço das relações históricas, mas também para o desenvolvimento dos dois países.

Fruto da instabilidade que os dois países viveram, sublinhou, não foi possível sustentar e desenvolver esta cooperação no domínio económico, social e cultural, mas as relações politicas e diplomáticas são excelentes.

Para Ana Dias Lourenço, por força deste “bom relacionamento” político e diplomático, assim como dos instrumentos jurídicos já aprovados, a Comissão Mista Bilateral é de importância fundamental para a cooperação entre os dois Estados.

A 7ª Sessão da Comissão Bilateral Angolano-Moçambicana foi antecedida pelo fórum empresarial, realizado segunda-feira. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH