Moçambique: Alta de preços de cereais e energia não compromete estabilidade económica

17 June 2008

Maputo, Moçambique, 17 Jun – O governador do Banco de Moçambique, Ernesto Gove, disse segunda-feira em Maputo que “o país está a conseguir assegurar a estabilidade macroeconómica, apesar dos choques que vêm de fora”, nomeadamente a crise dos cereais e dos combustíveis.

Gove mostrou-se optimista quanto à capacidade de Moçambique em resistir à actual conjuntura internacional provocada pela alta de preços dos cereais e dos combustíveis, quando falava aos jornalistas à margem da inauguração do Moza Banco.

O Moza Banco é uma instituição financeira que entrou segunda-feira em funcionamento e que incluiu na sua estrutura accionista nomes como o magnata de Macau Stanley Ho e Almeida Santos, antigo presidente da Assembleia da República portuguesa.

Gove congratulou-se ainda com o comportamento da moeda nacional, o metical, que se tem mantido firme, apesar da tendência de desaceleração do dólar, a principal referência na paridade entre a moeda moçambicana e as estrangeiras.

Por outro lado, a entrada em funcionamento do Moza Banco alarga o ambiente de concorrência no sistema financeiro moçambicano, o que se irá traduzir num maior acesso da população aos serviços bancários, enfatizou o governador do Banco de Moçambique.

A Geocapital, de Stanley Ho, Ferro Ribeiro e Almeida Santos, com 49 por cento, e a Moçambique Capitais, uma sociedade formada por 218 investidores moçambicanos, com 51 por cento, são as duas entidades accionistas do Moza Banco. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH