Moçambique: Maputo e Bissau assinam acordo de pesquisa na área de caju

25 June 2008

Maputo, Moçambique, 25 Jun – Moçambique e a Guiné-Bissau assinaram terça-feira em Maputo um acordo para a realização de pesquisas conjuntas no sector de produção de caju e partilha de informação sobre o mercado comum nesta área.

O acordo foi assinado pelo presidente da Comissão de Desenvolvimento do Subsector do Caju da Guiné-Bissau, André Lopes da Veiga, de visita a Moçambique, e pelo Instituto de Fomento do Caju (Incaju) de Moçambique.

Em declarações aos jornalistas, André Lopes da Veiga referiu-se às vantagens do acordo, tendo em conta “a tradição de Moçambique na produção da castanha do caju e aos resultados que tem conseguido nesta cultura”.

A Guiné-Bissau também pode partilhar com Moçambique a sua experiência no combate a pragas que afectam os cajueiros, uma vez que aquele país não tem sido assolado por este problema, acrescentou o responsável guineense pelo sector do caju.

Nesse sentido, será feito o intercâmbio de material genético dos cajueiros entre técnicos dos dois países para encontrar espécies resistentes a doenças, “porque se gasta muito dinheiro aqui em Moçambique para o combate a pragas”, adiantou Veiga.

Para a época 2008-2009, prevê-se uma produção de 95 mil toneladas de castanha de caju em Moçambique, enquanto a Guiné-Bissau poderá atingir 130.000 toneladas, continuando a castanha de caju a ser responsável por entre 80 e 90 por cento das receitas de exportação do país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH