Moçambique: Caminho de Ferro de Moçambique está a investir 35 milhões de dólares na recuperação de vagões

30 June 2008

Maputo, Moçambique, 30 Jun – A empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique está a proceder à recuperação de 670 vagões, empreitada que custará 35 milhões de dólares e durar cerca de dois anos, disse sexta-feira em Maputo à macauhub o director de comunicação da empresa.

De acordo com António Libombo, esta empreitada teve início em Fevereiro de 2007 e destina-se a conferir maior qualidade aos serviços prestados aos utentes.

Sobre outros projectos ainda em curso, António Libombo referiu que a estratégica Linha de Sena, cujas obras de reconstrução estão a cargo do consórcio Right and Icon da Índia (51 por cento) e dos CFM (49 por cento) está a decorrer a um bom ritmo.

As obras da Linha de Sena, um troço de 670 quilómetros, iniciaram-se em 2002 e deverão ser concluídas no primeiro semestre do próximo ano, estando orçadas em 275 milhões de dólares.

Numa primeira fase, a reconstrução contou apenas com investimentos próprios dos CFM na ordem dos 40 milhões de dólares, que foram aplicados na recuperação de 50 quilómetros.

“Depois, mais tarde, contámos com a participação do Banco Mundial”, disse à Macauhub o director de comunicação dos CFM.

Os CFM recebem locomotivas da Índia e têm máquinas a operar da General Motors (Estados Unidos da América), segundo referiu a nossa fonte.

Neste momento decorrem, segundo a fonte, as obras de conclusão do troço de Ressano Garcia, numa extensão de 88 quilómetros, projecto estimado em 80 milhões de dólares.

Está igualmente em curso a recuperação da Linha de salamanga (zona sul), um investimento de 8 milhões de dólares, fundos próprios dos CFM.

A recuperação da Linha do Limpopo, também na zona sul, numa extensão de 534 quilómetros, que liga Moçambique ao Zimbabwe representou um investimento de 53 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH