Brasil: Chineses querem investir mais em projectos de infra-estruturas no Brasil

14 July 2008

São Paulo, Brasil, 14 Jul – O Banco de Desenvolvimento da China mostrou interesse em participar de projectos de investimentos na área de energia e logística do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e colocou linhas de crédito à disposição do Brasil, anunciou a Folha online.

O Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), lançado em 2007 pelo Governo federal brasileiro, engloba um conjunto de políticas económicas que tem como objectivo acelerar o crescimento económico do Brasil e prevê investimentos totais de 503 mil milhões de reais (314 mil milhões de dólares) até 2010, tendo como prioridade as infra-estruturas, nomeadamente portos e auto-estradas.

As oportunidades de investimento no Brasil foram apresentadas às autoridades e empresários chineses em Pequim, na sexta-feira, pela sub-chefe da Casa Civil, Miriam Belchior, e pelo secretário do Comércio Exterior, Welber Barral, durante a missão do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior à China.

A visita da missão brasileira a Pequim, depois de Macau e Hong Kong, integra-se na “Agenda China – Acções Positivas para as Relações Económicas e Comerciais Sino-Brasileiras” pelo qual o Brasil pretende triplicar as exportações para a China para 30 mil milhões de dólares anuais até 2010, através da venda de produtos de valor acrescentado.

Welber Barral disse que o Banco de Desenvolvimento da China vai financiar vários projectos nos sectores da energia e logística e colocou à disposição do Brasil todas as linhas de crédito existentes.

Os projectos de logística e energia apresentados ao banco incluem a participação em concursos públicos de concessões e de obras de estradas, caminhos-de-ferro, dragagem em 13 portos, centrais energéticas e redes de transmissão.

No encontro, a missão brasileira anunciou que o governo pretende gastar 6,4 mil milhões de dólares em 7.297 quilómetros de auto-estradas, 18,4 mil milhões de dólares em linhas férreas e 17,3 mil milhões de dólares em 29 centrais hidroeléctricas.

Entre as obras de infra-estruturas previstas para serem lançadas em concursos públicos constam a auto-estrada que vai ligar Brasília ao Rio de Janeiro e Belo Horizonte e o comboio de alta velocidade que ligará o Rio de Janeiro a Campinas.

O China Development Bank da China financia com 750 milhões de dólares o gasoduto Gasene de 946 quilómetros, que liga o Sudeste e o Nordeste do Brasil através das cidades de Cacimbas, no Espírito Santo, e Catu, na Bahia.

A obra, avaliada em 2,6 mil milhões de dólares está a ser construída pela empresa chinesa do petróleo, Sinopec. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH