Brasil: Países de língua portuguesa mais do que duplicam exportações para o Brasil no 1º semestre

16 July 2008

São Paulo, Brasil, 16 Jul – As importações brasileiras dos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) aumentaram 154,8 por cento no primeiro semestre do ano para 1,43 mil milhões de dólares.

No mesmo período do ano passado, as importações brasileiras vindas da CPLP somaram 562,2 milhões de dólares, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil.

Dentre os países da CPLP, destacam-se as importações brasileiras de Portugal, que aumentaram 41,7 por cento para 219,29 milhões de dólares, no período em análise.

No sentido inverso, as exportações brasileiras para os países da CPLP ascenderam a 1,76 mil milhões de dólares, um aumento de 37,1 por cento, nos primeiros seis meses deste ano, face ao período homólogo de 2007.

O comércio entre o Brasil e os países de língua portuguesa (exportações e importações) somou 3,19 mil milhões de dólares, um aumento de 72,9 por cento, no período em análise.

Apesar do forte aumento das importações, o saldo do comércio ainda é favorável ao Brasil em 330 milhões de dólares, nomeadamente por causa das exportações de petróleo, soja, milho, laminados de aço e minério de ferro.

Dentre os produtos que o Brasil mais importa da CPLP, estão petróleo, azeite, bacalhau, cabos acrílicos e vinhos, segundo dados oficiais.

Nos primeiros seis meses de 2008, as exportações totais brasileiras aumentaram 24,8 por cento para 90,6 mil milhões de dólares, resultado do maior volume e valor de produtos primários exportados.

No sentido inverso, o Brasil importou um total de 79,2 mil milhões de dólares, um aumento de 51,8 por cento, nos primeiros seis meses de 2008, um recorde nos últimos anos.

O bom desempenho das exportações levou o Governo brasileiro a rever em alta o total das vendas externas este ano de 180 mil milhões de dólares para 190 mil milhões de dólares.

Até 2010, a meta é atingir 210 mil milhões de dólares em exportações, o que representará uma participação de cerca de 1,25 por cento no total do comércio mundial.

“Trata-se de uma meta bastante ambiciosa, mas muito possível”, disse recentemente o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Ivan Ramalho.

Actualmente, o Brasil está entre os 30 maiores exportadores mundiais, sendo que 85 por cento de suas exportações são destinados a mais de uma centena de países, enquanto 15 por cento têm como destino os Estados Unidos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH