São Tomé e Príncipe: Receitas petrolíferas foram “muito rapidamente” usadas

5 August 2008

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 05 Ago – As receitas petrolíferas de São Tomé e Príncipe foram “muito rapidamente” usadas e deixaram às autoridades a tarefa de lidar com fortes expectativas, internas e externas, afirmou segunda-feira o Presidente da República são-tomense.

Falando no início do “Fórum de investimento 2008”, organizado pela Autoridade de Exploração Conjunta de Petróleo São Tomé-Nigéria, Fradique de Menezes disse que “externamente perguntam-nos se não temos muito petróleo quando pedimos o perdão da dívida e internamente os cidadãos aguardam que o petróleo resolva tudo”.

Os “cento e tal milhões de dólares” de receitas de atribuição de licenças de exploração de blocos foram “muito rapidamente utilizados”, adiantou o chefe de Estado do arquipélago.

Participam mais de 100 representantes de empresas nigerianas e pouco mais de 30 são-tomenses neste encontro bilateral, o segundo do género desde 2004.

Os dois países do golfo da Guiné assinaram em Fevereiro de 2001 o tratado que estabelece formalmente a Zona de Desenvolvimento Conjunto (ZDC) entre São Tomé e Príncipe e Nigéria, como área de sobreposição marítima com uma extensão de 34.450 quilómetros quadrados.

No primeiro dia do Fórum que decorre em São Tomé, foram feitas apresentações sobre as actividades na ZDC, na exploração de petróleo e gás, e também turismo, pescas, preservação do ambiente e segurança dos investidores.

A segunda fase do fórum será exclusivamente dedicada à interacção entre os participantes, a identificação das áreas de negócio de interesse comum e finalmente a exploração de possíveis parcerias. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH