Brasil: Fábrica de anti-retrovirais de Moçambique começa a funcionar no final de 2009

8 August 2008

Brasília, Brasil, 8 Ago – A fábrica de medicamentos anti-retrovirais que será construída em Moçambique com a ajuda do Brasil começará a funcionar no final de 2009, garantiu quinta-feira em Brasília o ministro brasileiro da Saúde, José Gomes Temporão.

“O projecto está pronto. Estamos a encaminhar ao Congresso Nacional o pedido de autorização de crédito no valor de quatro milhões de dólares para a construção da primeira etapa”, disse Temporão aos correspondentes estrangeiros em Brasília.

No total, o Brasil vai investir 10 milhões de dólares na fábrica de anti-retrovirais de Maputo e os recursos para a primeira etapa deverão estar disponíveis até o final deste ano.

Segundo o ministro brasileiro, a fábrica é fruto de uma “cooperação Sul-Sul singular”, já que a matéria-prima será fornecida pela Índia e a tecnologia pelo Brasil.

Os técnicos moçambicanos serão formados pelo laboratório Farmanguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), pertencente ao governo brasileiro, e a previsão é de que, na segunda etapa do projecto, Moçambique já detenha toda a tecnologia de produção dos anti-retrovirais.

A nova unidade de medicamentos de Moçambique vai fabricar oito dos 15 anti-retrovirais que o Brasil tem tecnologia para produzir.

O ministro brasileiro não soube precisar a capacidade da nova fábrica, mas disse que os medicamentos contra a Sida atenderão não só o mercado moçambicano, como o de outros países africanos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH