Moçambique: Moçambique vai começar a exportar carvão dentro de dois anos

13 August 2008

Maputo, Moçambique, 13 Ago – Moçambique vai começar a exportar carvão dentro de dois anos, assim que ficar concluída a reconstrução da linha férrea do Sena que liga Tete ao porto da Beira, afirmou a directora nacional de Minas, Fátima Mamade.

Citada pelo jornal Notícias, de Maputo, Mamade disse que assim que a linha ficar operacional, o que deverá acontecer em finais de 2009, comecará a transportar as primeiras remessas de carvão para exportação das minas de Moatize, na província de Tete.

As autoridades moçambicanas emitiram até ao momento 125 licenças de exploração de carvão, a maior parte nas província de Tete e do Niassa.

A brasileira Vale obteve uma concessão por 25 anos de uma mina de em Moatize, que se prevê contenha 2,4 mil milhões de toneladas de carvão.

A Riversdale, uma empresa australiana, já informou dispor de 1,9 mil milhões de toneladas de carvão na sua concessão em Benga, próximo de Moatize.

E a Changara Investments, subsidiária da empresa com sede em Londres Central African Mining and Exploration Company (CAMEC), afirmou dispor de 900 milhões de toneladas de carvão numa concessão a ocidente do rio Zambeze.

Todas estas empresas aguardam apenas que a linha do Sena esteja operacional para começarem a transportar o seu carvão até ao porto da Beira para posterior exportação. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH