Moçambique: Ramal da linha do Sena pronto este mês

1 September 2008

Maputo, Moçambique, 1 Set – A reconstrução do ramal Inhamitanga/Marromeu, na linha férrea de Sena, em Sofala, deverá ficar concluída ainda este mês, informou o jornal Notícias, de Maputo.

Citando uma garantia dada ao Presidente da República, Armando Guebuza, que recentemente visitou aquele empreendimento, o jornal adianta que de acordo com o cronograma estabelecido, as obras do projecto da linha de Sena ficarão concluídas até Setembro de 2009, altura em que os comboios voltarão a circular com regularidade entre o Dondo e Moatize.

A reabertura do ramal vai permitir que a produção de açucar da Companhia de Sena passe a ser escoada por via férrea, facto que poderá resultar numa significativa redução dos custos de transporte do produto até ao Porto da Beira.

Actualmente, 60 por cento da produção da Companhia de Sena são escoados por batelão até ao porto da Beira e os restantes quarenta por cento são transportados em camiões ao longo dos cerca de 600 quilómetros de estrada, entre a açucareira e a capital provincial de Sofala.

Orçado em 175 milhões de dólares, o projecto de reconstrução da linha de Sena tem em vista dotar aquela via de uma capacitada máxima de seis milhões de toneladas de carga por ano, razão por que já se fala da necessidade de um investimento adicional para acomodar o tráfego de mais de 15 milhões de toneladas de carvão por ano, estabelecidas como meta de produção pelos concessionários da carbonífera de Moatize.

Com efeito, a Companhia de Caminhos de Ferro da Beira, concessionária da linha, prevê, sem contar com o carvão de Moatize, um fluxo de carga na ordem de 1,5 milhões de toneladas por ano, volume que deverá crescer à medida que novos empreendimentos forem florescendo como resultado da operação da ferrovia.

Seleccionado em concurso internacional, o consórcio Ricon, formado pelas firmas indiana Rites, Lda, e Ircon International, juntou-se à Cfm para formar a Companhia dos Caminhos de Ferro da Beira, que desde 2004 gere o sistema ferroviário da Beira, do qual a linha de Sena é parte integrante.

Válida por 25 anos, a concessão da linha de Sena prevê a reconstrução, exploração e gestão do sistema ferroviário da Beira, que integra as linhas de Sena (545 Km), ramal de Marromeu (82 Km), Dona Ana/Vila Nova da Fronteira (44 Km), e linha de Machipanda (317 Km). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH