Moçambique: Empresa Nacional de Hidrocarbonetos de Moçambique vai investir 30 milhões de dólares no Búzi

10 September 2008

Maputo, Moçambique, 10 Set – A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) vai investir 30 milhões de dólares nos primeiros oito anos de actividade de exploração das reservas de gás do bloco de Búzi, na província de Sofala, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

A empresa pública obteve uma licença que concede a exclusividade dos direitos de exploração um período de 25 anos tendo o porta-voz do Governo, Luís Covane, afirmado que a decisão do Executivo foi tomada após a confirmação da disponibilidade de hidrocarbonetos naquela região, com reservas estimadas entre dez e dezassete mil milhões de pés cúbicos de gás natural.

Luís Covane disse acreditar que, uma vez na posse da licença, será mais fácil para a ENH estabelecer parcerias para mobilizar os fundos necessários para viabilizar as actividades de pesquisa e exploração de gás no bloco de Búzi, naquilo que será o segundo projecto daquela natureza a ser desenvolvido no país.

A petroquímica sul-aficana Sasol já está envolvida na exploração dos campos de gás de Pande e Temane, na província de Inhambane, onde se estima que haja reservas na ordem dos 3,7 biliões de pés cúbicos de gás natural.

Segundo Covane, que é igualmente o vice-ministro da Educação e Cultura, Moçambique detém um enorme potencial de reservas confirmadas de gás natural, para cuja exploração o país continua sem a necessária capacidade técnica e financeira.

Ao abrigo do projecto da Sasol, foi construído um pipeline com cerca de 865 quilómetros de extensão, ligando os campos de Pande e Temane à zona industrial de Secunda, na África do Sul, onde se localiza o maior mercado da actual produção de gás natural moçambicano.

Recentemente, a Sasol anunciou que está a investir mais de 130 milhões de dólares em pesquisas sísmicas visando actualizar os números sobre o potencial de gás natural disponível a nível de Pande e Temane. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH