Moçambique: Reactivação da Vidreira de Moçambique continua sem data marcada

12 September 2008

Maputo, Moçambique, 12 Set – Os investidores que pretendiam reactivar a Vidreira de Moçambique desistiram do negócio pelo que o futuro da empresa permanece incerto, afirmou em Maputo o director nacional da Indústria, Sérgio Macamo.

À semelhança do que aconteceu com outras empresas, caso da produtora de pneus Mabor, a determinado momento os investidores mostraram-se incapazes de avançar com o dinheiro necessário para repor a fábrica em laboração, disse Macamo.

Aquando das negociações com o grupo empresarial sul-africano, a previsão era que a Vidreira de Moçambique voltasse a funcionar em meados deste ano (2008), o que não ocorreu, de acordo com a agência noticiosa moçambicana AIM.

Sérgio Macamo revelou estarem a decorrer negociações com outros investidores, cuja vocação empresarial é produzir vidro e, sem avançar datas, disse que com os novos interessados o “projecto vai” concretizar-se, “uma vez que o mercado está receptivo aos produtos da Vidreira”.

De acordo com Macamo, o reinício da produção na Vidreira de Moçambique deverá ocorrer o mais breve possível porque a procura na região da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) registou um crescimento, devido ao facto de a África do Sul já não ter capacidade para fornecer garrafas.

A reactivação da Vidreira de Moçambique está integrada na estratégia do Governo visando a recuperação das unidades industriais que se encontram paralisadas, estratégia essa baseada fundamentalmente na atracção de investimentos para o sector industrial.

A empresa Vidreira de Moçambique está localizada na zona industrial da Machava, município da Matola, província de Maputo, estando paralisada há mais de 10 anos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH