Portugal: Crescimento da economia portuguesa cai para 0,6 por cento em 2008

9 October 2008

Washington, Estados Unidos da América, 9 Out – A economia portuguesa crescerá este ano 0,6 por cento e apenas 0,1 por cento em 2009, de acordo com as previsões novamente em baixa do Fundo Monetário Internacional (FMI), quarta-feira divulgadas em Washington.

Depois de anteriormente ter revisto em baixa as previsões para Portugal, o FMI anunciou quarta-feira no seu relatório World Economic Outlook ou Previsões Económicas Mundiais de Outubro que o crescimento português este ano será inferior em um décimo de ponto percentual ao anteriormente previsto e que para 2009 a queda será ainda maior – de 0,6 por cento para 0,1 por cento.

A expectativa dos especialistas do Fundo é de que os países do euro cresçam 1,3 por cento em 2008 e 0,2 por cento em 2009, valores também abaixo do antecipado em Julho, nas Previsões Económicas de Primavera.

A confirmarem-se estas previsões, Portugal afasta-se em 2008 dos seus parceiros comunitários pelo sétimo ano consecutivo.

Espanha, um dos principais parceiros comunitários de Portugal, deverá entrar em recessão no próximo ano, com a economia a contrair-se 0,2 por cento, depois de um crescimento de 1,4 por cento em 2008, segundo o FMI.

Quanto à inflação, o FMI prevê para Portugal uma taxa de 3,2 por cento em 2008 (revisão em alta de 0,8 pontos percentuais, face ao avançado em Abril) e de 2,0 por cento no ano seguinte.

Sobre o mercado de trabalho português, o FMI prevê agora uma quebra entre 2008 e 2009, devendo a taxa de desemprego passar de 7,6 para 7,8 por cento, respectivamente.

O FMI prevê também para Portugal uma subida do défice externo – medido pela balança corrente – de 9,8 por cento do PIB, em 2007, para 12 por cento em 2008 e 12,7 por cento em 2009. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH