Moçambique: Brasileira Vale do Rio Doce que começar a exportar carvão de Moatize em 2010

14 October 2008

Maputo, Moçambique,14 Out- A companhia brasileira Vale do Rio Doce (CVRD) anunciou segunda-feira que poderá iniciar a extracção e exportação de carvão nas minas moçambicanas de Moatize, em Tete em 2010 ou 2011.

O presidente da empresa, Roger Agnelli, que falava a jornalistas em Maputo, disse que a CVRD já investiu no projecto cerca de 250 milhões de dólares, tendo dispendido este ano mais de 130 milhões de dólares.

Quando ganhou o concurso de concessão das minas de Moatize, em 2004, a empresa brasileira teve de pagar mais de 123 milhões de dólares pela licença, que terá a duração de 25 anos.

Agnelli previu 2010 e 2011 para o início da extracção de carvão, que deverá atingir “dentro de poucos anos” uma produção anual de 40 milhões de toneladas.

As reservas das minas de Moatize são estimadas em 2,5 mil milhões de toneladas de carvão, o que as torna as maiores do país.

Para o transporte do carvão que será extraído das minas de Moatize está em reconstrução a linha-férrea de Sena, que liga a área de produção e o porto da Beira, na província de Sofala (centro de Moçambique), numa extensão de 600 quilómetros e que deverá ficar operacional a partir de 2009.

Por outro lado, estão a ser estudados acessos alternativos para o escoamento de uma parte do carvão que sairá de Moatize, devido à dificuldade da linha de Sena garantir sozinha o transporte.

Uma das saídas inclui a construção de uma linha-férrea que entra numa parte do território do Malaui e terá um terminal no porto de Nacala, província moçambicana de Nampula.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH