Macau: Governo concede garantias bancárias ilimitadas, até ao final de 2010, a todos os depósitos bancários nas instituições de Macau

15 October 2008

Macau, China, 15 Out (Lusa) – O Governo de Macau anunciou terça-feira a concessão de garantias bancárias ilimitadas, até ao final de 2010, a todos os depósitos bancários nas instituições de Macau estimados em 32.500 milhões de dólares (260 mil milhões de patacas, noticia hoje o MacauNews.

O Secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam disse numa conferência de imprensa que o governo “irá conceder crédito ou capital a instituições bancárias que se encontrem em dificuldades” mas considerou as medidas como preventivas “uma vez que nenhum banco de Macau se depara com problemas financeiros”.

Francis Tam assegurou que “não existe qualquer instituição bancária de Macau em dificuldades financeiras” uma vez que nos últimos anos “os bancos têm adoptado princípios de estabilidade operacional e de gestão prudente”.

O responsável pela pasta da Economia e Finanças de Macau anunciou que as medidas entram imediatamente em vigor, prolongando-se até ao final de 2010, altura em que serão revistas de acordo com a conjuntura económica do momento.

Perante a crise global e a fragilidade de alguns operadores do sector financeiro, o Governo de Macau quer “manter a estabilidade do sistema e prevenir possíveis impactos de outras jurisdições”, disse Francis Tam que admitiu “ser bastante baixa a probabilidade” de se recorrer aos mecanismos anunciados.

De acordo com os dados avançados pelo governante, o total de depósitos nos bancos de Macau ascende a 260 mil milhões de patacas, dos quais 228 mil milhões ( 28.500 mil milhões de dólares)estão depositados em instituições locais.

Os restantes depósitos, superiores a 30 mil milhões de patacas ( 3.750 mil milhões de dólares) , encontram-se em bancos “off-shore”, disse o mesmo responsável. Já os depósitos de banco para banco variam entre os mil e os 60 mil milhões de patacas.

Para fazer face às medidas anunciadas, o Governo de Macau possui reservas em divisas estrangeiras de 120.000 milhões de patacas (15.000 milhões de dólares), segundo dados referentes a Agosto.

Até ao final de 2008, as previsões do Governo apontam para saldos acumulados de 80.000 milhões de patacas (10.000 milhões de dólares) assinala ainda o MacauNews.

Francis Tam reconheceu que a crise financeira internacional irá influenciar o crescimento económico de Macau nos próximos anos mas garantiu que o governo manter-se-á atento à situação e procederá a ajustamentos de acordo com a realidade.

O Secretário para Economia e Finanças referiu ainda que no actual contexto da crise financeira internacional a indústria do jogo não estará imune e recordou que sector já entrou numa fase de consolidação, especialmente após ajustes introduzidos pelo governo.

Francis Tam reafirmou, no entanto, que “face às alterações registadas no ambiente económico internacional, não será de estranhar se se observar o abrandamento de alguns projectos, incluindo no sector do jogo”.

No início de Outubro Francis Tam disse que o crescimento económico de Macau em 2008 deveria ser de 10 por cento.

Em 2007 o crescimento económico de Macau foi de 23,7 por cento e em 2006 de 17 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH