Moçambique: Brasil garante medicamentos de nova fábrica de anti-retrovirais moçambicana em 2010

20 October 2008

Maputo, Moçambique, 20 Out – A fábrica de medicamentos anti-retrovirais a instalar em Moçambique com o apoio do governo brasileiro deverá começar a produzir no final de 2010, disse sexta-feira em Maputo o ministro da Saúde brasileiro.

Em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa, José Temporão quantificou em 8 milhões de dólares o custo da primeira fase do projecto.

“A primeira etapa decorre até final de 2009 e a segunda até um ano mais tarde. No final do ano que vem, começam a sair os primeiros medicamentos”, afirmou.

“A ideia é colocar o mais rápido possível medicamentos de qualidade para o tratamento da sida à disposição do governo de Moçambique”, disse José Temporão, à margem da visita do Presidente brasileiro, Lula da Silva.

Na inauguração, na baixa de Maputo, do primeiro escritório fora do Brasil da Fiocruz, a mais destacada instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina, José Temporão insistiu que a prioridade será dada agora à “formação de quadros para dirigir o futuro da saúde pública em Moçambique”.

Com uma taxa de seroprevalência que ultrapassa 16 por cento da sua população, estimada em 20,3 milhões de habitantes, Moçambique é um dos países mais afectados pela pandemia do HIV/SIDA.

A inauguração dos escritórios da Fiocruz foi o resultado visível da curta visita de um dia e meio que Lula da Silva realizou a Moçambique, proveniente da Índia. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH