Angola: Receitas petrolíferas manter-se-ão equilibradas apesar do corte na produção, ministro

27 October 2008

Viena, Áustria, 27 Out – As receitas petrolíferas de Angola manter-se-ão equilibradas apesar da redução da produção de petróleo decidida pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), afirmou em Viena o ministro dos Petróleos.

No final da reunião extradionária da organização, Botelho de Vasconcelos, citado pela agência noticiosa angolana Angop, disse que Angola está de acordo e preparada para efectuar os cortes a nível da sua produção, mesmo quando havia intenções de aumentá-la.

Angola vai reduzir 99 mil barris/dia da sua produção, estimada actualmente em dois milhões de barris de petróleo/dia.

“Se cortamos a produção e fizermos com que a tendência do preço cresça, poderá haver um equilibrio” no mercado, sublinhou o ministro dos Petróleos.

Segundo o governante, o país terá agora de “fazer uns exercícios” para assegurar que as receitas possam estar próximo daquilo que está previsto no Orçamento Geral do Estado para 2009.

A Organização dos países Exportadores do petróleo (OPEP) decidiu reduzir a produção de petróleo para um total de 1.500.000 barris/dia, a partir de Novembro deste ano, tendo em conta a baixa abrupta do preço no mercado internacional.

Angola, membro efectivo da OPEP desde 2007, é actualmente o maior produtor da África subsaariana, seguida da Nigéria.

Além de Angola, a organização integra actualmente como membros efectivos Arábia Saudita, Argélia, Indonésia, Irão, Iraque, Kuwait, Líbia, Nigéria, Qatar, Emiratos Árabes Unidos e Venezuela. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH