IX Cimeira Portugal/Brasil sob o signo da língua e das telecomunicações

27 October 2008

Salvador da Bahia, Brasil, 27 Out – Portugal e Brasil reúnem-se esta semana ao mais alto nível, esperando-se da IX Cimeira bilateral um impulso à promoção da língua portuguesa e da “voz” lusófona nas questões globais, além de avanços no ambicioso projecto da “mega-telecom” atlântica.

O encontro tem lugar apenas duas semanas depois de o primeiro-ministro português, José Sócrates, ter-se afirmado esperançado numa “tradução empresarial” da relação “estratégica” entre os dois países no sector das telecomunicações.

“A relação na área das telecomunicações com o Brasil é uma aposta estratégica para Portugal e a nossa vontade e aspiração é que dessa ligação possa sair uma tradução empresarial, daquilo que é o universo da língua portuguesa”, afirmou o governante português.

Sócrates era escutado na plateia do13º encontro do Grupo de Líderes Empresariais do Brasil (Lide), que decorreu pela primeira vez no estrangeiro, em Lisboa, pelo ministro das Telecomunicações brasileiro e alguns dos mais destacados gestores brasileiros do sector.

Na mesma ocasião, o ministro brasileiro do sector, Hélio Costa, afirmou ao Diário Económico que seria “bem vista” a participação de accionistas portugueses num grande operador brasileiro, que se espera que venha a resultar da esperada fusão entre a Brasil Telecom (BrT) e a Oi.

Costa salientou, contudo, que, em qualquer circunstância, a maioria do capital da operadora será brasileiro.

Recentemente, o regulador brasileiro do sector (Anatel) aprovou as alterações legislativas que permitem a fusão BrT/Oi, considerada pelos analistas do sector como ponto de partida do projecto.

A Portugal Telecom é actualmente accionista da maior operadora de comunicações movéis brasileira, a Vivo, em parceria com o grupo espanhol Telefónica.

O projecto foi baptizado pela imprensa de “grande operador” telecom lusófono, muito porque um dos seus principais impulsionadores na fase inicial, Henrique Granadeiro, então presidente executivo da PT e hoje “chairman” da mesma operadora, queria incluir também as congéneres dos países africanos de expressão portuguesa.

As discussões sobre telecomunicações estão fora da agenda oficial da cimeira de Salvador da Bahia, mas espera-se que o assunto seja abordado pelos dois ministros do sector, e até objecto de uma nova declaração de apoio político.

A comemorar a primeira década de presença no Brasil, a PT vai aproveitar a cimeira para inaugurar um pólo de investigação e desenvolvimento de “software” da PT Inovação na cidade anfitriã do encontro; o projecto envolve o governo do Estado da Bahia e a Universidade Federal da Bahia.

A reunião de trabalho bilateral visa, segundo Brasília, “reforçar as relações económicas e comerciais entre o Brasil e Portugal”.

Numa recente passagem pela capital brasileira para preparar a Cimeira, o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Luís Amado, elegeu a afirmação da língua portuguesa no plano internacional como tema central do encontro.

Os dois países têm vindo a tentar concertar esforços para colocar o português como língua de referência no sistema internacional, nomeadamente levando à sua adopção como idioma de trabalho nas Nações Unidas e organizações regionais.

Outra ambição, já assumida no quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é conseguir uma maior concertação dos dois países a nível político, diplomático, e estratégico, dando corpo a uma “voz” do bloco lusófono na cena internacional. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH