Angola: Chinesa Huawei abre centro de formação em Angola

29 October 2008

Luanda, Angola, 29 Out – A Huawei, multinacional chinesa de infra-estruturas de redes de telecomunicações, anunciou a abertura para breve de um centro de formação de profissionais do sector em Angola, segundo a imprensa do sector.

Citando informações de multinacional chinesa, o site sul-africano ITWeb afirma que as expectativas de crescimento no continente africano levam a Huawei a abrir mais um centro em Angola, depois de ter inaugurado em Julho um centro de formação na África do Sul, o quinto em África.

Segundo estimativas da Huawei, a empresa espera facturar em África em 2008 cerca de 2 mil milhões de dólares, contra 1,6 mil milhões em 2007.

Bo Xue, director-geral da Huawei para os mercados da África subsaariana, afirmou que a abertura do centro de formação em Angola – do qual ainda não se conhece nem data de inauguração nem local específico – se deve à necessidade de encontrar técnicos de redes sem fios WiMax e de quarta geração, para responder às necessidades do mercado, refere a ITWeb.

“Ir buscar estes técnicos à China ou à Europa seria a solução de curto prazo. A solução sustentável e de longo prazo é investir na formação de técnicos locais”, acrescentou Bo.

“Os centros permitem-nos também transferir aos nossos parceiros os conhecimentos e qualificações em redes de nova geração, ultrapassando assim a falta de quadros técnicos e engenheiros em África”, disse ainda o responsável.

O centro angolano será o sexto, depois da Nigéria, Egipto, Tunísia, Quénia e África do Sul.

Em Angola, a Huawei vinha a assegurar a formação dos técnicos locais fazendo-os deslocar-se à sede em Shenzhen, com mais de 40 angolanos a participar.

Recentemente, a empresa chinesa anunciou um investimento de 7 milhões de dólares para a construção de um cento de formação técnica em telecomunicações e para a transformação do Instituto de Telecomunicações de Angola em Universidade de Telecomunicações.

No mercado angolano, a Huawei vende tecnologias às operadoras Angola Telecom e MSTelcom e tem um escritório com cerca de uma centena de funcionários, dos quais cerca de metade são angolanos, diz a empresa.

Segundo o director mundial de Comunicação da Huawei, Ross Gan, é nos mercados emergentes que a empresa de Shenzhen (na província de Guangdong, fronteira a Macau) espera maior crescimento, devido ao aumento demográfico e à baixa penetração de telemóveis.

A nova aposta da empresa para África, disse Ross Gan, é desenvolver produtos específicos que consigam responder às dificuldades específicas do continente, como a escassez de energia eléctrica.

A Huawei promete assim para breve tecnologia de maior eficiência energética para assegurar cobertura de rede móvel em todo o território dos mercados onde opera.

A Huawei anunciou em 2007 receitas de 16 mil milhões de dólares e espera em 2007 um aumento para os 23 mil milhões.

Em 2007, o mercado africano representou para a empresa 36 por cento do crescimento em novas vendas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH