Cabo Verde vai investigar espécie de purgueira para produção de biocombustíveis

19 November 2008

Praia, Cabo Verde, 19 Nov – O Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) vai investigar a espécie de purgueira cabo-verdiana para a produção de biocombustíveis, informou a agência noticiosa cabo-verdiana Inforpress.

“Temos parceiros, nomeadamente portugueses e ingleses que já manifestaram interesse nesse projecto”, disse o ministro do Ambiente, Desenvolvimento Rural e Recursos Marinhos, José Maria Veiga.

O objectivo, de acordo com o ministro, é fazer com que Cabo Verde possa vir a ser um país fornecedor de sementes desta espécie geradora de biocombustível, caso se conclua que a qualidade é boa.

José Maria Veiga garantiu, no entanto, que Cabo Verde não vai transformar as suas áreas de culturas tradicionais para plantar purgueiras, mas sim desenvolver esta espécie no sentido de obter sementes para exportação.

Apesar de experiências bastante boas na plantação de purgueiras no passado, nas ilhas de Santiago e Fogo, o ministro frisou que a ideia neste momento é mais científica em termos de selecção e investigação para se encontrar uma espécie mais adaptada e que serve para exportação.

Alguns países, como o Malaui, Madagáscar, Zimbabué, Nicarágua, Costa Rica e México, têm ensaiado a produção de biodiesel com base na purgueira.

Segundo os especialistas, uma planta da purgueira produz em média três quilogramas de frutos por ano e a sua cultura tem de ser feita em terras marginais, não podendo ser associada a outras culturas alimentares, porque estimula o desenvolvimento da mosaica, praga que ataca outras espécies.

Originária das Caraíbas, a purgueira foi levada para o resto do mundo, nomeadamente para África e Ásia, pelos navegadores portugueses e hoje, em muitas regiões, como no estado indiano de Tamil Nadu, é um importante instrumento no combate à pobreza. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH