Angola: Governo considera que Angola está muito próxima da convergência macroeconómica

2 December 2008

Gaberone, Botswana, 2 Dez – Angola está muito próxima da convergência macroeconómica com vista à concretização da União Económica e Monetária a nível dos países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), indica uma nota da embaixada angolana no Botswana.

De acordo com o documento citado pela agência noticiosa angolana Angop, Angola atingiu em cerca de 95 por cento as metas primárias da SADC para o ano 2008, faltando apenas atingir a cifra de um dígito da inflação, o que a coloca entre os três países da organização regional que lideram a corrida para a convergência macroeconómica.

Esta conclusão saiu de uma reunião realizada de 26 a 27 de Novembro, na sede da SADC em Gaberone(Botswana), cujo objectivo foi a mobilização para a convergência económica e no qual participaram peritos de Angola e dos restantes países membros da SADC.

Uma das metas primárias traçadas pela SADC para o ano 2008 prevê que os países membros apresentem um défice fiscal inferior a 5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), tendo Angola apresentado uma projecção de um saldo positivo de 15 por cento para o referido período.

Outros indicadores referidos nas metas primárias são a Dívida Pública (cujo valor deve ser inferior a 60 por cento do PIB) e o Défice da Conta Corrente (que deve ser inferior a 9 por cento do PIB).

Relativamente a estes dois últimos dados, Angola apresenta um valor inferior a 25 por cento no primeiro caso, enquanto o valor do segundo indicador andará a volta dos 15 por cento.

Outros indicadores que revelam o desempenho macroeconómico no sentido da convergência, mas que constam das metas secundárias da SADC, são o Crescimento do PIB e das Reservas Externas e o Crédito do Banco Central ao Governo.

Angola apresentou uma previsão de crescimento do seu PIB para 2008 de cerca de 15 por cento, contra os 7 por cento exigidos pelo programa de convergência da organização regional, que congrega igualmente a África do Sul, o Botswana, Lesoto, Malawi, Madagáscar, Ilhas Maurícias, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe.

No que diz respeito às reservas externas, cujo valor deverá representar três meses de importação, Angola prevê atingir mais de 18 mil milhões de dólares em 2008, ou seja seis vezes mais que o estabelecido, tendo em conta que o país despende com as importações aproximadamente 1,2 mil milhões de dólares por mês. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH